sexta-feira, 24 de abril de 2015

Venda de ingressos começa nesta sexta

Começa hoje a venda dos ingressos para o clássico Remo Paysandu de domingo. Os valores foram definidos apenas ontem. Será cobrando R$ 40,00 por um lugar nas arquibancadas e R$ 80,00 para cada cadeira. A meia-entrada será no valor de R$ 20,00. Inicialmente, chegou a ser anunciado extraoficialmente que seria cobrado R$ 50 e R$ 100 pelas entradas. A venda está prevista para iniciar às 10h30 nas sedes sociais de Remo e Paysandu, e nos estádios de Curuzu e Baenão e da sede da FPF.
A venda de meia-entrada pelo lado bicolor será através de agendamento pela internet. A partir das 10 horas de hoje o cadastro para a compra estará disponível no site do clube. O cadastro deve ser feito pelo próprio estudante, fornecendo o número do RG, CPF e carteira de estudante. Somente o torcedor que realizar o cadastro poderá retirar o bilhete no sábado (25), na Sede Social Bicolor, de 9 horas ao meio-dia. Pelo Remo, a venda será também no sábado, mas nas bilheterias do Baenão.
**Fonte JAmazonia

Atletas do Parauapebas interessam ao Paysandu

O Parauapebas não para de render frutos da bela campanha que realizou no Parazão 2015. Mesmo eliminado nos pênaltis pelo Paysandu na noite da última quarta-feira (24), em jogo válido pela semifinal do segundo turno, a equipe comandada pelo técnico Léo Goiano, até então líder na classificação geral com 22 pontos, serviu para revelar bons talentos que brevemente poderão despontar em outras equipes.
Informações de bastidores dão conta que pelo menos dois jogadores despertaram o interesse do Paysandu após a decisão. O meio-campo Juninho e o volante Gustavo estariam na mira da diretoria para compor o elenco alviceleste na temporada.
O Parauapebas entrou no Campeonato Paraense sem grande pretensões. Com um elenco modesto de apenas 18 jogadores e com uma folha salarial modesta, o Trem de Ferro do sudeste do Pará conseguiu a vaga na Copa Norte 2016. Um feito que nem mesmo os dirigentes e a população do município esperavam conseguir na primeira participação do clube na elite do futebol paraense.
**Fonte Portal DOL

Maia promete reforços nível “Série A”

João Lucas, no entanto, ainda não é a contratação com padrão Série A, cujo estigma foi designado pelo presidente do Paysandu, Alberto Maia, logo após o jogo que terminou com a classificação alviceleste para a final da Taça Estado do Pará. Na última quarta-feira, 22, Maia garantiu a qualidade dos novos contratados. “No final de semana, vocês vão conhecer outros Estamos contratando jogadores de nível de Série A”, assegurou.  No total, seis reforços devem agregar ao grupo atual.
Uma corrente de informações, sem qualquer confirmação oficial, garante que a diretoria alviceleste sondou Cleber Santana, meia com boas passagens por clubes do eixo do sul e sudeste. Há quem garanta que o atleta está contratado, no entanto, também pode ser um balão de ensaio da diretoria bicolor, para desviar o foco real da contratação. Outra provável aquisição bicolor seria o acerto com o Anderson Bartola, cujo estilo de jogo é semelhante ao de Bruno Veiga. 
**Fonte JAmazonia

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Papão anuncia lateral-esquerdo João Lucas, que estava na Penapolense


O Paysandu anunciou, nesta quinta-feira, dia 23, mais um jogador para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B. Trata-se do lateral-esquerdo João Lucas, de 23 anos, que disputou o último Paulistão pela Penapolense. O novo reforço bicolor tem passagens pelo Atlético Goianiense e Ponte Preta, Santo André e Linense.
João Lucas já está na capital paraense desde as primeiras horas desta quinta e revelou a ansiedade em vestir a camisa do Paysandu na competição nacional. O jogador é a segunda contratação do clube nos últimos dias. Antes, a diretoria já havia anunciado o zagueiro Gualberto, companheiro do lateral no clube de Penápolis.  

– É uma oportunidade maravilhosa vir jogar no Paysandu. Eu escolhi jogar aqui, e é uma chance muito boa para eu mostrar o meu futebol em um time de massa. O torcedor bicolor pode esperar um jogador bem determinado e focado em ajudar os companheiros. Estou muito feliz de vestir a camisa do Papão – disse o novo reforço bicolor.

A contratação de João Lucas acontece um dia após o diretor de futebol, Roger Aguilera, confirmar que, pelo menos, mais quatro jogadores devem ser apresentados no Paysandu. O dirigente também criticou a postura bicolor na vitória sofrida, nos pênaltis, diante do Parauapebas, que garantiu vaga na final do segundo turno do estadual. 
Ficha técnica: 
Nome: João Lucas Cardoso
Idade: 23 anos
Posição: lateral-esquerdo
Clubes: Arapongas-PR, Patrocinense, Santo André, Marília, Atlético-GO, Ponte Preta e Atlético-GO.

**Fonte GloboEsporte/PA

Veiga está fora da final

Atacante é expulso contra o parauapebas e desfalca o time bicolor no duelo contra o maior rival

O Re x Pa do próximo domingo, 26, vai definir o dono da Taça Estado do Pará e o clube credenciado a fazer a grande final do Campeonato Paraense, contra o Independente de Tucuruí. É inegável o caráter decisivo do confronto, no entanto, uma estrela do Paysandu estará fora. O atacante Bruno Veiga foi expulso infantilmente, já na reta final do segundo tempo, da partida da semifinal diante do Parauapebas. Ele exagerou em uma reclamação, não assinalada, e reclamou acintosamente na direção do assistente Guilherme Camilo Dias. Tinha razão, mas o árbitro não aliviou. Na saída do Mangueirão, Veiga tirou várias fotos com fãs, mas evitou dar entrevista, aparentemente de cabeça quente. O presidente do Paysandu, Alberto Maia, comentou o assunto. “Nada justifica o que ele fez. Um jogador importante para o grupo não podia ter essa atitude”. Veiga vai se aliar ao zagueiro Dão e ao meia Rogerinho, lesionados, e fora do jogo. 
A irregularidade do Paysandu quase colocou um ponto final na esperança de título do Campeonato Paraense. E o treinador do Papão admitiu que a qualidade técnica do time deixou a desejar. “Não foi fácil, tivemos dificuldade, mas acredito que pelo que fizemos nesse segundo turno, merecíamos estar nessa final de turno”, frisou Dado. Sincero, Dado considerou que espera uma evolução dos seus comandados no jogo de domingo, 26, contra o Clube do Remo. “Acho que poderemos chegar melhores”, frisou o técnico, fazendo uma comparação com a partida de ontem. 
**Fonte JAmazonia

Papão empata, vence nos pênaltis e está na final do turno

Após empate em 0 a 0, Paysandu e Parauapebas foram para os pênaltis e Bicola venceu por 4 a 3

‘Se fosse fácil, não seria o Paysandu’. A frase cantada em verso e prosa pela torcida do Paysandu se repetiu na semifinal do segundo turno do Campeonato Paraense, contra o Parauapebas, no Mangueirão. Após empate em 0 a 0, Bicola e Pebas foram para as decisões de pênaltis, mas, diferente da Copa Verde, com final feliz para o Papão.
No tempo regulamentar, a equipe do técnico Dado Cavalcanti jogou mal. Sob vaias do torcedor em vários momentos e até grito de ‘burro’ para o treinador, o Paysandu pressionou sem organização, sendo alvo de ataques perigosos do Parauapebas. De quebra, no fim, o atacante Bruno Veiga foi expulso e desfalca a equipe na final.
Nas cobranças de pênalti, porém, a trave e o goleiro Emerson foram felizes nas cobranças de Dedeco e Magno, dos visitantes. O volante Augusto Recife também perdeu, mas contou com a precisão dos companheiros, que colocaram a bola para dentro e classificaram o time.
Agora, a final promete ser das mais quente contra o Clube do Remo, valendo título da Taça Estado do Pará, vagas na Copa Verde e Copa do Brasil 2015, além do sonho azulino de avançar para o Campeonato Brasileiro da Série D. Este jogo, no domingo (26), terá o acompanhamento lance a lance do Portal ORM News!
1º Tempo: Parauapebas melhor - Com poucos torcedores em relação aos últimos jogos do Papão no Parazão, o time parece ter sentido a ausência em massa do torcedor alviceleste, fazendo um jogo morno e sem grande alternativas nos primeiros minutos.
O Parauapebas, mesmo fora de casa, teve a mesma serenidade de quando venceu o mesmo Paysandu na própria Curuzu, trocando passes e envolvendo a marcação adversária quando subia ao ataque, principalmente com a dupla Juninho e Célio Codó.
A melhor oportunidade de gol do Pebas esteve nos pés de Magno. O atacante recebeu passe após contra-ataque visitante, driblou o zagueiro e entrou na área, mas faltou capricho na finalização, a bola saiu pelo lado esquerdo do goleiro Emerson.
Acuado, o Paysandu irritou o torcedor e esteve mais perto de levar do que fazer o gol, mas o Papão também teve as suas chances, como na cabeçada de Aylon, após saída errada de Paulo Rafael do gol, e no chute de fora da área do meia Carlinhos, que entrou no lugar de Jhonnatan, mas dessa vez Paulo Rafael foi muito bem e executou a defesa.
No final do primeiro tempo, o Paysandu ainda tentou pressionar na base do ‘abafa’, mas o torcedor não perdoou a exibição do time e terminou a etapa inicial vaiando o time.
2º Tempo: Empate e novo drama nos pênaltis - Na etapa final, o Paysandu foi para cima com outra postura. Tendo mais domínio no setor de meio de campo, o Papão continuava com certa desorganização, mas tinha o domínio da posse de bola e encurralou o Parauapebas no campo de defesa.
Com o passar do tempo, o técnico Dado Cavalcanti fez algumas escolhas tentando dar mais mobilidade e eficiência ao time, como a entrada de Souza como homem de referência no ataque, mas o efeito não foi o esperado pelo torcedor, que continuou apenas no grito de ‘uh’.
Já o Parauapebas, superior na primeira etapa, mudou a forma de jogar, esperando totalmente um bola para encaixar no contra-ataque. Mesmo quando Bruno Veiga foi expulso, o Pebas trocou passes, avançou com a posse de bola, mas pouco fez para tentar furar a defesa do Papão.
No final, os dois times aparentemente estavam satisfeitos com o empate e com mais uma decisão de pênaltis no futebol paraense, esperando só apito final do árbitro.
Pênalti: A maré virou - Ainda com o peso de ter sido eliminado para o Clube do Remo, na semifinal da Copa Verde, nos pênaltis, o Paysandu foi mais feliz. Mas assim como no tempo normal, também não foi fácil, com muitos sustos para os corações azul e branco.
De cara, Augusto Recife bateu e o goleiro defende. Radamés, Pikachu, Souza e Carlinhos limparam a barra do capitão e converteram suas respectivas cobranças. Emerson também se destacou, defendendo o chute de Dedeco. Magno, com batida no travessão, também mostrou que a noite era mesmo bicolor, garantindo mais um clássico Re-Pa no ano, dessa vez na final do segundo turno. Final de pênaltis com placar de 4 a 3 a favor do Paysandu.
**Fonte Portal ORMNews

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Única dúvida para escalar a equipe está no setor ofensivo

Dado Cavalcanti admitiu que só há uma dúvida par definir o time que entra em campo hoje. O treinador iniciou o coletivo aponto, insistindo na dupla de ataque formada por Aylon e Bruno Veiga. Aylon, no entanto, tomou uma pancada e treinou pouco tempo. Souza assumiu o comando de ataque. A julgar pelas palavras de Dado, o grandalhão é o favorito para assumir a posição. “O Souza está mais recuperado fisicamente, mais pronto. Essa dúvida, vou levar para o hotel. Ainda vou conversar com os atletas, porque é um jogo que precisamos de todos 100%. Não dá para entrar em campo e não dar o seu melhor”, ressaltou Dado.
Souza ainda não se considera o titular da posição. “Estou em dúvida. O treinador deve estar em dúvida, porque ficou revezando no treinamento. O importante é que quem possa entrar, faça os gols para sairmos com uma boa vitória.” Experiente, o atacante de 33 anos afirmou que o grupo está disposto a apagar a péssima impressão da partida anterior. “O time está motivado. A gente não vê a hora de começar logo esse jogo para poder reverter essa situação. Agora, faz parte do futebol ser cobrado. Jogamos em um clube grande, como o Paysandu. Estamos sujeitos a protesto, indignação, e nós temos que estar com a cabeça boa.”
Autor de um gol com a camisa do Paysandu, Souza crê que a sequência de jogos pode elevar o seu aproveitamento. “Não tive uma sequência de dois, três, quatro jogos seguidos, até porque os jogadores do ataque estão muito bem, como o Bruno Veiga, o Aylon”, defendeu-se, continuando. “Não vou chegar aqui fazendo um gol atrás do outro, isso não existe. Por onde passei, fiz gols e consegui títulos. Tem que ter calma. Não desaprendi a fazer gol, sei da minha capacidade”, garantiu.
**Fonte JAmazonia

Papão treina e divulga relacionados para semifinal

Para a partida semifinal do Campeonato Paraense, o Paysandu realizou seu último treino, na tarde desta terça-feira (21), de olho no Parauapebas. O técnico Dado Cavalcanti divulgou a lista de jogadores relacionados, que já começam a concentrar, na noite de hoje, em um hotel, na capital paraense.
Na relação é possível ver os retornos do lateral direito Yago Pikachu e do volante Jhonnatan, que não atuaram contra o último jogo contra o Remo, além do jogador Caio, que terá uma oportunidade e deve compor o banco de resevas.
No treino realizado, o Paysandu treinou jogadas e cobranças de bola parada, em especial os pênaltis, pois se a partida de amanhã terminar em empate, a vaga para a final do returno será disputada em cobrança de penalidades.
Paysandu e Parauapebas duelam nesta quarta-feira (22), às 20h30, no Mangueirão
CONFIRA A RELAÇÃO BICOLOR
GOLEIROS: Andrey e Emerson
LATERAIS: Caio, Marlon e Yago Pikachu
ZAGUEIROS: Marquinhos, Willian Alves e Romário.
VOLANTES: Augusto Recife, Jhonnatan e Radamés.
MEIAS: Carlinhos, Djalma, Leandro Canhoto e Érico Jr.
ATACANTES: Aylon, Bruno Veiga, Heber, Leandro Carvalho e Souza
**Fonte Portal DOL

Vencer virou obrigação

Após cair na Copa Verde diante do remo, Papão, pressionado, pega Parauapebas pela semifinal do returno

Um furacão atingiu a Curuzu depois da surpreendente eliminação da Copa Verde. Vários questionamentos atingiram  jogadores e a própria comissão técnica, liderada pelo treinador Dado Cavalcanti. No treino da última segunda-feira, 20, parte da torcida se manifestou e alguns se exaltaram dizendo que o Parazão “havia se tornado obrigação”. Diante deste clima pesado, o Paysandu jogará as suas fichas no Estadual, encarando o perigoso Parauapebas, no Mangueirão, a partir das 20h30, em partida válida pela semifinal do Segundo Turno do Campeonato Paraense. 
Sem qualquer tipo de vantagem, a não ser o fato de jogar em Belém, o Papão mira a classificação à final do returno e, para isso, terá que construir uma vitória contra o Pebas. Caso o placar termine empatado, os pênaltis decidirão o confronto. Ao Trem de Ferro, cabe também qualquer vitória simples. A final será contra o Clube do Remo, domingo, dia 26.  
Para o Papão, muita coisa estará em jogo. Não se trata pura e simplesmente da sequência no Parazão. Conquistar o segundo turno, além de manter acessa a esperança pelo título estadual, recolocará o Paysandu na Copa Verde de 2016. Não seria exagerado dizer, portanto, que o jogo de hoje vai interferir no planejamento da atual e da futura temporada. Dado Cavalcanti, por sua vez, tem um outro tipo de missão para superar.  Ele tem que lidar com críticas de vários segmentos dentro do clube, embora esteja amparado pelo presidente bicolor, Alberto Maia. Mas não há prestígio que resista a uma segunda eliminação, em quatro dias. É hora de agir para acabar com a má fase. 
O desafio não é tão simples, quanto parece, contudo. Mas, teoricamente, será facilitada com o retorno do lateral direito Yago Pikachu e do meia Jhonnatan, peças imprescindíveis na engrenagem de um time que luta contra o fardo da irregularidade. Aliás, foi esta situação, aliada à ousadia e bom momento do adversário, que fez o Parauapebas surpreender e, em plena Curuzu, vencer o Paysandu por 3 a 1, no início desse mês. Foi o último encontro entre os semifinalistas e a partida responsável pelo arranque do Pebas para classificação.
Resta saber que Paysandu entrará em campo. Se for ousado e produtivo, como em dois clássicos contra o Remo e como aquele que bateu o São Francisco por 9 a 0, a tendência é de classificação. Por outro lado, caso a faceta da irregularidade volte à tona, o Papão pode dar por encerrada a esperança concreta de títulos no primeiro semestre. 
**Fonte JAmazonia

terça-feira, 21 de abril de 2015

Yago Pikachu e Jhonnatan voltam à equipe para a semifinal

Para a decisão de amanhã, contra o Parauapebas, o Paysandu terá que conviver com a pressão das arquibancadas. O grupo, no entanto, estará tecnicamente fortalecido com o retorno do lateral direito Yago Pikachu e do meia Jhonnatan, que têm vagas cativas na equipe do Paysandu. Não há confirmação sobre a volta do meio-campo Rogerinho, camisa 10 da equipe, que se recuperou de uma contusão muscular e já faz um trabalho de adequação física.
Pikachu participou da coletiva de imprensa e foi abordado sobre a cobrança da torcida. “Considero natural, desde que seja sem agressões. Perdemos o clássico, perdemos a classificação, perdemos dinheiro. Aquele jogo envolvia muita coisa. A cobrança é válida. Espero que a partir de hoje, a gente possa voltar a ser como era antes. Devemos pensar no Parauapebas, sabemos das dificuldades que vamos encontrar”, garantiu. Sobre o peso de voltar ao time, após amargar uma eliminação inesperada, Pikachu evitou se considerar o salvador da pátria alviceleste. “O grupo não se faz de um ou dois jogadores. Temos que suprir a ausência da melhor maneira possível”, frisou.  
Jhonnatan também conversou com os repórteres e deu a sua versão do tumultuado treino de ontem. “Faz parte. O objetivo era se classificar, ser campeão da Copa Verde e não conseguimos. O torcedor fica com certa raiva, considerando a forma como foi. Agora, temos que levantar a cabeça e buscar novos objetivos”, assegurou.
**Fonte JAmazonia